terça-feira, 7 de agosto de 2012

Paixão ardente


Escondidos por entre as montanhas 
Os vulcões, numa calma aparente 
Sob os raios da lua ou do sol ardente 
Guardam mistérios em suas entranhas 

Correm ocultas em suas profundezas
Um rio de larvas, brasas incandescentes 
Que permanecem em ebulição constante 
Nos enganando com uma falsa frieza... 

Tem gente que trás no coração um vulcão
Mas sufoca o sentimento no peito 
E não deixa transparecer a emoção 

Falam ao ente amado friamente
Sem deixar perceber que dentro de si 
Uma paixão o consome intensamente! 

Nádia Santos
São Luis - MA 
26/12/11
 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos