segunda-feira, 6 de agosto de 2012

Sou aquela

Sou aquela que perdida já andou 
Que já achou sem sentido a vida
Que ficou aborrecida pelos cantos
Se achando a criatura mais sofrida

Lutei bravamente contra o marasmo
Comecei a pintar outro quadro pra mim
Caprichei nas cores com entusiasmo
Afastei pra distante tudo o que era ruim

E assim, de repente, minha vida mudou
Pouco a pouco a felicidade chegou
Trazendo alegria e junto também o amor!

Eu sou aquela que louca te esperava
E tu és aquele com quem eu sonhava
Agora unidos nos entregamos com ardor!

Nádia Santos
14/12/11



Um comentário:

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos