quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Era uma vez... Adeus!

Poderia começar assim:"Era uma vez..."
Como se inicia um belo conto de fada
Mas nem bem começou, tudo se desfez
Nossa história se findou, não deu nada!

Não sou a princesa dos conto de fada
Talvez não fui aquilo tudo que esperavas
A amiga, a amante, uma mulher dedicada
Parece não fui tudo o que precisavas...

Não vou ficar por amor mendigando
Nem viver como um verme rastejando
Nem mesmo implorando teu carinho...

Se não estou, querido, a altura de ti
Volto ao meu canto, logo vou partir
Pegarei a estrada, seguirei meu caminho


Nádia Santos
15/12/11

*Reeditada

11 comentários:

  1. Nádia querida, conte comigo e com minhas preces neste momento difícil...
    Estarei sempre por aqui a esperar que volte logo!
    bjs,

    ResponderExcluir
  2. Com certeza no meio do caminho haverá muitas flores...

    Abçs

    ResponderExcluir
  3. Nádia, querida amiga, tua bela poesia é um desabafo que gritou da tua alma. Siga em frente ouvindo o seu coração!!!
    Beijos!!

    ResponderExcluir
  4. Nada melhor que, quando se ama e não se é correspondida(o), partir para outra(o), pois o tempo apaga tudo.
    Acredita, porque é assim.
    Tens um blog bonito, cheio de melancolismo e amor.
    Beijos cá deste meu Algarve.

    ResponderExcluir
  5. Amor não é se envolver com a pessoa perfeita,
    aquela dos nossos sonhos.
    Não existem príncipes nem princesas.
    Encare a outra pessoa de forma sincera e real, exaltando suas qualidades, mas sabendo também de seus defeitos.
    O amor só é lindo, quando encontramos alguém que nos transforme no melhor que podemos ser.
    Cumprimentos

    ResponderExcluir
  6. Olá minha doce amiga Nádia, sei que é ruim este momento mais tenha paciência que logo vai passar.
    Você uma poetisa que vai fazer essa tristeza virar várias poesias lindas. Em breve estará nos alegrando com suas ardentes poemas.

    Minha doce amiga!
    Brilho de luz radiante!
    Quem me dera ser uma estrela
    Brilharia sobre ti em instante
    Arrancaria toda dor do teu peito,
    Jogaria pra bem longe distante.

    Maria Machado

    ResponderExcluir
  7. Nádia , querida

    Fico triste com suas declarações poéticas .
    Nas palavras de Lya Luft : " O amor nos tira o sono , nos tira do sério , tira o tapete debaixo de nossos pés (...) Sabermos que muitas vezes acaba-
    e isto é dor - vai complicar nossa vida . Mas alguma coisa pode aparecer : amor , projeto , um sonho . Podemos ter medo e simplesmente dizer não .
    Mas podemos nos deixar encantar : seremos para sempre responsáveis por esta decisão ."
    Sei que sua opção será a melhor .
    O tempo , a meu sentir , é o melhor conselheiro .
    Beijos minha amiga


    ResponderExcluir
  8. Hermosa forma de describir sentimientos en tus poemas, me encantó descubrir tu sitio.
    Con tu permiso me quedo para seguirte, te dejo un fuerte abrazo desde Uruguay!
    Bonito fin de semana!

    ResponderExcluir
  9. Oi Nádia
    É isso mesmo, amor não se implora se ganha com carinho Beijos
    Lua Singular

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos