sábado, 18 de agosto de 2012

Canto ou pranto?

Livre! No céu azul infinito
Voa o pássaro na imensidão
Sentindo a liberdade dada por Deus
Entoando, feliz sua linda canção...
Mas de repente, do seu mundo é arrancado
De maneira impiedosa, fria, brutalmente
Sua morada, antes às árvores, agora é uma gaiola
Que o homem ostenta orgulhosamente
Preso naquele espaço mínimo
Sem ter o infinito para voar
Canta sua tristeza, para seu algoz se alegrar
Engaiolado, o seu canto agora é pranto
Aquele espaço pequeno, é agora sua realidade
Pois um egoísta, o privou de sua liberdade...



Nádia Santos
São Luis-MA
05/03/12

Um comentário:

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos