quarta-feira, 25 de julho de 2012

Não quero...


Elas voltaram... Na verdade,
Elas sempre estiveram ali,
À espreita, esperando o momento
Que me entregasse às minhas
 Fraquezas... Ardilosas, matreiras
Se aproveitam quando permito
O terno abraço da tristeza
Que manhosa me envolve
Fazendo com que eu acorde
Todas as minhas incertezas...
Não quero e não posso
Me entregar ao desânimo
Aos meus medos e desencantos...
Minha alma grita e me desperta
Me diz: vai à luta e guerreia!!
Tento lutar... mas é em vão.
E elas me aprisionam...
Malditas sombras da escuridão!



Nádia Santos
Recife-PE
17/09/11

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos