quinta-feira, 12 de julho de 2012

Meu corpo, todo teu...

Vem, não demoras, te quero já!
Esquece o mundo e vem agora
Vem depressa me amar!
Quero em ti louca me perder
E não mais me encontrar
Sentindo teu olhar no meu olhar
E o meu corpo, sedento, 
Tu desejando devorar...
Enquanto deixa-o marcado 
Com teus beijos úmidos e ardentes...
Envolvendo-me com teus abraços 
Quentes, que acendem loucamente 
Anseios e desejos indecentes...
Quero assanhar os teus instintos
Que me excitam e me fazem flutuar
Quando o meu corpo, todo teu
É possuído, profanado e invadido
Levando-nos, ensandecidos 
Ao delírio, de um prazer incontido

Nádia Santos
01/09/11
Recife-PE




Um comentário:

  1. Muito bonito amiga Nádia,excelente poema para começares o teu blogue,gostei imenso!! Muitos beijinhos,em breve te farei novos comentários,fica bem linda amiga!!

    ResponderExcluir

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos