quinta-feira, 12 de julho de 2012

Estrela caída

No meu céu, finito e particular
Vivia eu feliz e intensamente a brilhar
Num céu, onde meu brilho causava emoção
E transmitia alegria a um solitário coração
Ele só tinha olhos para mim. A sua doce estrela
A mais brilhante, a mais bela
Em versos lindos de amor, ele me descrevia
E para mim, o seu olhar, em alvorada se fazia
Mas de repente esse céu escureceu
O meu brilho reluzente se perdeu
E o meu céu, meu paraíso, desapareceu...
Sou agora uma estrela caída no chão
Sem brilho, apagada, sem emoção
Distante de ti, sofre de saudade meu coração!

Nádia Santos
Recife-PE
10/04/12

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tua visita e teu comentário são para mim motivos de alegria e são muito gratificantes, mas por favor, procure comentar apenas o conteúdo da leitura. Espero que encontre aqui algo que te conforte e te deixe com a alma mais leve ou... ardente. Volte sempre! Com carinho... Nádia Santos